Youth

BEM VINDO AO VALE DOS HOMOSSEXUAIS


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

*** RPG *****

Ir à página : Anterior  1 ... 7 ... 11, 12, 13, 14, 15  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 12 de 15]

276 Re: *** RPG ***** em Sex Nov 13, 2015 9:00 pm



Henry Clarence – 27 anos

– É mesmo? – sorriu falso, acompanhando o garoto. Não era besta, podia perceber que Nick não tinha nenhum interesse em filosofia, e sim em Henry. O problema disso, para ele, é que esse interesse de Nicholas não é para algo sério.
Chegando na sorveteria, o outro já foi fazer seu pedido, em seguida perguntando à ele o que queria. Ao menos ele pagaria. – Generosidade sua, considerando meu salário. – brincou – Um milk-shake de baunilha. – pediu.

Ver perfil do usuário

277 Re: *** RPG ***** em Sex Nov 13, 2015 9:37 pm


Nicholas Mitchell — 18 anos
— Claro — Respondeu, tentando parecer menos falso possível.
Nick deu um riso ao ouvir seu professor mencionar o salário, que provavelmente tinha um valor baixo. — É... Sabe, eu acho um absurdo professores serem tão desvalorizados hoje em dia. Quer dizer, eles formam todas as outras profissões! Deveriam ter um salário mais digno... — Dizia - E dessa vez, ele estava falando sério. Apesar de ser totalmente desligado nas aulas, ele não achava certo os professores receberem tão pouco. Na verdade, havia muitas coisas injustas no mundo que Nick não achava certo. Ele queria poder mudar elas. — Por isso que quando eu me tornar um jornalista famoso, eu vou fazer de tudo para que minhas matérias conscientizem esses governantes trouxas e mudem os salários de pessoas que mereciam ganhar muito mais.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

278 Re: *** RPG ***** em Sab Nov 14, 2015 4:17 pm



Henry Clarence – 27 anos

Pela primeira vez na vida confiava que Nick estava sendo sincero e realmente concordando com ele por ser sua opinião e não por querer impressiona-lo. Achava isso legal, o fato do garoto ter uma mente aberta e não olhar apenas para o próprio umbigo – considerando que ele é rico. – Impressionante, Nicholas. – sorriu sincero. – Eu não sabia que você tinha esse pensamento. – neste momento, a moça chegou com os dois milk-shakes e os dois foram se sentar. – Espero que você consiga abrir a cabeça das pessoas do nosso governo, eles estão precisando. Não só para isso como para outros problemas sociais. – sim, estava falando como Henry, o seu verdadeiro eu. E não como o professor de filosofia que ele finge ser. Apesar de que as atitudes das suas duas faces quando se trata desse assunto não são tão diferentes. – Você poderia começar alertando a diretora sobre a questão de bullying no colégio. – sugeriu.

Ver perfil do usuário

279 Re: *** RPG ***** em Sab Nov 14, 2015 4:32 pm


Nicholas Mitchell — 18 anos
Nick sorriu ao ver que tinha conseguido enfim impressionar verdadeiramente seu professor, por mais que não tivesse sido a intenção naquele momento. E foi aí que percebeu que para poder fazer Nicholas gostar dele, só precisava ser ele mesmo, sem forçar algo. — Pois é... — Disse baixo, ainda sorrindo, vendo a mulher chegar com os milkshakes. — Sabe, muitas pessoas quando me vêem e ouvem que eu quero ser jornalista pensam que eu sou só um garoto fútil que provavelmente vai passar a vida inteira escrevendo sobre a vida dos famosos numa dessas revistas; mas eu não quero isso, entende? Eu não quero acabar trabalhando para uma revista de fofoca, eu quero trabalhar num jornal sério, num lugar onde eu possa expressar minha opnião e assim poder ajudar as pessoas. Como eu posso dizer...Eu queria mudar o mundo, sabe? — Tomou um gole do seu milkshake — Besteira, não? — Riu fraco, envergonhado. Não costumava falar sobre seus sonhos para as pessoas, muito menos para professores. — Eu também espero — E tomou mais um gole, ouvindo em seguida a sugestão do homem. Até que não era uma má ideia. — Realmente, vou fazer isso. É muito chato ver as pessoas sendo humilhadas por causa de suas características. — Falou, um pouco sem graça. Ele nunca tinha passado por esse tipo de problema, mas já viu muitos colegas sendo xingados ou até mesmo apanhando na sua escola.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

280 Re: *** RPG ***** em Sab Nov 14, 2015 10:52 pm



Henry Clarence – 27 anos

Sorri com o pequeno discurso de Nicholas. Tenho que admitir, eu mesmo achava que ele iria ser um daqueles jornalistas que não fazem nada da vida além de fofocar, não ajudam nenhuma causa e ainda acabam passando um certo “padrão” para as pessoas. Principalmente aqueles que publicam sobre o mundo pop - que está sempre se renovando, porém com os mesmos preconceitos invisíveis aos olhos do povo. Por exemplo, quando dois famosos (homem e mulher) resolvem sair juntos, alguns jornalistas não perdem tempo para dizerem que são um casal. Enquanto quando acontece a mesma situação com dois homens ou duas mulheres, dizem que é apenas amizade (ou “bromance”). Ou quando uma cantora resolve mudar seu estilo para algo que não “agrada” as pessoas (como um cabelo muito curto, ou roupas diferentes do que estão acostumados) e é automaticamente taxada de “puta” ou “vadia”. Enfim, é esse tipo de jornalista que eu achei que ele seria. Talvez devo tê-lo julgado errado pelo seu jeito de ser, mas agora me sinto aliviado por saber que Nicholas não era bem o que eu pensava.
Aliás, por que eu me importo? Não devo me ligar emocionalmente à ele de jeito algum. Lembre-se, Henry, tudo isso é um golpe. Você precisa de dinheiro. Dinheiro!
– Eu entendo. Mudar o mundo é uma coisa complicada, mas é bom saber que você tem esperanças. – sorri, de certo modo, não estava sendo falso. Eu já não tenho muita esperança nisso, ou melhor, não tenho nenhuma, mas acho importante quem tem... Afinal, é como dizem: “Seja a mudança que você quer ver no mundo”. Eu não sou o melhor exemplo para isso, mas dá para entender. – E não é besteira, de jeito nenhum. Veja, algumas pessoas podem achar besteira, mas é justamente essas pessoas que precisam abrir a cabeça e entenderem que coisas como essa são importantes. – falei, pausando um pouco para tomar do meu milk-shake.
Ouvi, novamente, o garoto. Concordo com ele, desde o inicio do ano letivo eu vejo casos de alunos que sofreram violência verbal e física naquela escola por apenas serem quem são. É triste ver que ainda tem gente que apoia isso, ou pior, gente que não vê o problema – no caso, a própria diretora. – Sim, é devastador. – suspirei. Em um momento, me veio uma dúvida na cabeça. – Nicholas, você já passou por algum problema assim?



Última edição por Fernoquinha em Dom Nov 15, 2015 12:03 am, editado 1 vez(es)

Ver perfil do usuário

281 Re: *** RPG ***** em Dom Nov 15, 2015 12:00 am


Nicholas Mitchell — 18 anos
— Não pode perder a esperança, né? — Dei uma risada sem graça, novamente tomando um gole do meu milkshake. Apesar de saber que um garoto como eu NUNCA conseguiria fazer algo que mudasse o mundo, mas eu gostava de me manter na esperança. É bom sonhar. Gostava de me imaginar escrevendo as coisas que penso em jornais grandes, como o The New York Times, por exemplo.
Eu sei que já tenho minha vaga garantida lá. Meu pai, por ser um investigador conhecido, tinha vários contatos próximos e importantes que trabalhavam no jornal. Ele já tinha conversado com um desses contatos há muito tempo e garantiu meu emprego. Muitas pessoas com uma oportunidade dessas provavelmente estariam felizes e tudo mais, mas eu não. Não foi algo que eu mereci, que eu ralei para conseguir. Eu simplesmente ganhei aquela vaga por causa do meu pai. Às vezes uma pessoa muito melhor que eu perdeu essa vaga por causa dos meus privilégios. Isso não me deixava nada contente.— Sim, verdade... — Desviei o olhar, me sentindo muito estranho pelo professor estar me encorajando tanto. Eu realmente não sabia o que falar.
Abaixei minha cabeça quando Nicholas me perguntou se já tinha passado por algo daquele tipo. Sim, eu já tinha passado, no primeiro colegial. Eu era novo na escola, e tinha a mesma personalidade que tenho hoje, talvez fosse um pouco pior até. Os garotos mais velhos riam de mim por isso e me chamavam de nomes feios. Mas é claro que eu, rainha como sempre, não me rebaixei por causa disso. Permaneci forte, de cabeça erguida, ignorando os garotos até que eles enfim saíram do meu pé. Foi a melhor coisa que fiz. — Sim... Foi no primeiro colegial, uns caras mais velhos me xingavam, mas eu continuei linda e ignorei todos. Foi o melhor que fiz, se tivesse ligado para tudo que disseram hoje provavelmente estaria depressivo por aí cortando os pulsos e não onde estou — Dei de ombros, sorrindo.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

282 Re: *** RPG ***** em Dom Nov 15, 2015 1:32 pm



Henry Clarence – 27 anos

– Não mesmo. – respondi com um sorriso. É um pouco estranho eu dizer isso, já que não tenho mais nenhuma esperança. Se tivesse, não estaria dando golpes em pessoas ricas para viver, como estou fazendo agora.
Nicholas estava estranho, e de alguma forma consigo entender o porquê. Durante todo esse tempo eu venho dando uma de difícil, nunca abrindo uma conversa de verdade com ele, sempre a base de respostas curtas e, na maioria, grossas. Agora estou aqui o encorajando a seguir um sonho.
Ri fraco pelo jeito que ele contou sua história. Não estou me apegando emocionalmente, mas acho legal a forma com que Nicholas consegue superar seus problemas e ainda contar sobre eles com um sorriso. Nem todo mundo tem essa habilidade. – Você fez muito certo. – disse, sincero. – Uma pena que nem todos conseguem superar com essa facilidade... – suspirei. Eu nunca fui para uma escola para valer, como um aluno. Então nunca soube na pele como são esses problemas... Mas tenho uma noção do quão difícil deve ser. – Enfim... Acho que desviamos do tópico principal aqui, que é estudar filosofia. – sorri falso – Quais são suas dúvidas no assunto, mesmo?

Ver perfil do usuário

283 Re: *** RPG ***** em Dom Nov 15, 2015 2:00 pm


Nicholas Mitchell — 18 anos
Não pude deixar de concordar quando Nicholas me disse que infelizmente existiam pessoas que não conseguiam superar o bullying como eu. — Pois é.. Já fiquei sabendo de muita gente na escola que acabou ficando deprê por causa dos agressores, nesse ano mesmo. Por mais que não pareça, ainda tem muita gente lá que pratica essas coisas.. — Contei, me lembrando de todos as agressões que já tinha ficado sabendo. — Sabe, eu morro de vontade de espancar essas pessoas só pra elas sentirem na pele como é. Bando de otários.
Meus olhos se arregalaram um pouco quando o professor me perguntou quais eram minhas dúvidas. Droga, eu nem sequer sabia o que estávamos estudando na matéria, como poderia fazer uma pergunta que não parecesse inventada na hora?
Pensei por alguns segundos e resolvi falar a verdade. Provavelmente ele ficaria um pouco incomodado pelo fato de eu ter mentido inicialmente, mas era melhor eu ser verdadeiro, afinal, só assim eu realmente ganharia sua confiança. Dei um breve suspiro e comecei a falar. — Na verdade... Não tenho dúvida nenhuma — Desviei meu olhar. — Eu só disse isso para poder passar mais um tempo com você. — Voltei a encará-lo — Me desculpe por ter mentido, é que eu queria muito te chamar pra sair e não sabia como, pensava que você iria rejeitar. — Eu estava completamente sem-graça, mas me sentia bem por ter dito a verdade. — Você deve estar muito puto comigo, né? — Perguntei, por fim, já esperando a resposta.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

284 Re: *** RPG ***** em Dom Nov 15, 2015 3:04 pm



Henry Clarence – 27 anos

Assenti com a cabeça, concordando. – Seria ótimo se os agressores parassem de pensar apenas neles mesmos e começassem a aceitar as diferenças. Ninguém sairia ferido. – deu um gole no meu milk-shake, em seguida ouvindo a opinião de Nicholas. Eu não concordo com isso, sou totalmente contra a violência, acho que não se deve ensinar para uma pessoa como parar de ser babaca, sendo babaca. Mas, de certo jeito, consigo entender o ponto dele. É normal manter a raiva contra essas pessoas e querer devolver na mesma moeda, apesar de não ser certo. – Eu entendo porque você tem esse desejo, mas para mim não é certo combater violência com violência. – falei, novamente, dando um gole no milk-shake.
Percebi que ele ficou sem resposta quando lhe perguntei sobre a dúvida que ele gostaria de tirar, o que me deixou um pouco decepcionado, confesso. Sim, eu já tinha ideia de que a história de “tirar uma dúvida” era apenas papo furado, porém, com uma conversa tão interessante, eu achei que ele fosse ser um pouco mais sério.
Só que, ao ouvir sua explicação, meu ânimo subiu um pouco. Ao menos ele está sendo honesto, e dessa vez posso dizer que não há segundas intenções por trás. – Eu já imaginava isso. – suspirei, bebendo mais um gole da bebida. – Mas não, eu não estou puto com você. – respondi sincero – Pela primeira vez confio que não tem segundas intenções por trás das suas palavras. – ri fraco. Descontrair às vezes é bom. – Aliás, sair com você não é ruim. A conversa está mais interessante do que eu achei que seria.

Ver perfil do usuário

285 Re: *** RPG ***** em Dom Nov 15, 2015 4:30 pm


Nicholas Mitchell — 18 anos
— Exatamente! — Concordei. — Qual o problema das pessoas serem diferentes? Não seria muito pior se fossem todos iguais? Ai, o mundo é um lugar estranho — Balancei a cabeça, ouvindo Nicholas me dizer em seguida que não era certo eu querer usar violência para ensinar os outros. Uma pena, adoraria enfiar um sapato na garganta de cada um desses bullies. — Eu sei, eu sei. Mas que dá vontade, dá.
Fiquei um pouco envergonhado e até mesmo triste quando ele me disse que já esperava aquilo, senti como se todas minhas chances com ele haviam ido por água abaixo - Mas é claro que esse sentimento passou quando ele continou e falou que não estava bravo comigo. Menos mal, eu acho. Ri fraco ao ouvir que ele estava confiando que não tinha nada de segundas intenções nas coisas que eu dizia. — Pois é, tá vendo? Pelo menos uma vez na vida eu fui sério! Mas não se acostuma muito com isso não, viu? — Brinquei, terminando de tomar meu milkshake. —Sério? Se quiser podemos continuar conversando na minha casa — Pisquei pra ele - Ora, eu não podia deixar de soltar pelo menos uma cantada, não é? — Brincadeira, professor. Não podia passar essa, você me conhece — Ri. Deixando claro que eu disse que era brincadeira, mas se ele quiser podemos tornar verdade, rs.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

286 Re: *** RPG ***** em Ter Nov 17, 2015 12:05 am


Jared Bradford — 18 anos
Minha vida está cada dia mais chata. Minha mãe ainda está boa, mas estou sentindo que há algo de errado com ela, está se cansando muito fácil. Estou com medo de que a doença dela possa estar voltando.
Há alguns dias atrás eu fui até a agência em que Adam trabalhava. Infelizmente ele não estava, mas em compensação um dos donos,  que era conhecido da minha mãe, se encontrava lá. Após conversar muito, ele acabou me dizendo que Adam precisava de um assistente e perguntou se eu não gostaria de pegar este cargo, visto que eu era muito amigo dele (ok, nessa parte eu acho que menti um pouquinho). Obviamente que aceitei na hora, era uma bela oportunidade de ficar mais perto dele.
Acho que sou meio trouxa de continuar gostando de alguém que não me quer por perto, mas não tem problema. Nada vai mudar o que sinto por ele. Eu sei que, no fundo, ele deve sentir o mesmo por mim. Ou não..
A aula terminou e só deu tempo de deixar as minhas coisas em casa antes de ir direto para a agência. Entrei e avisei a secretária de que não era nenhum estranho e sim um assistente, mas ela disse que já sabia. Até me desejou boa sorte, provavelmente ela já estava ciente de que eu seria assistente justamente do Adam e conhecia o temperamento nada fácil dele. É, acho que vou precisar de muita sorte.
Procurei ele por alguns minutos até o ver num canto sozinho, de costas. Aproveitei para chegar discretamente do lado dele e parei, o observando. — Oi! — O cumprimentei, sorrindo — Supresa!

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

287 Re: *** RPG ***** em Ter Nov 17, 2015 12:28 am



Adam Meinhard – 18 anos

Eu estou vivendo em um grande círculo de tédio e com exatamente nada de animador nos meus dias. A vida é uma bosta. Uma grande bosta.
Uma bosta mesmo.
Mas isso não é uma surpresa, acho que desde criança sei que a minha é um grande buraco vazio e escuro, não sei porque ainda tento pensar que minha existência ainda tem algum significado, quando obviamente não tem.
Enfim, uma moça – que costumava ser minha assistente – me ofereceu um café, achando que por ela ter pego um cargo maior eu agora iria trata-la com gentileza. É otária. Eu quase agradeci à Deus no dia que essa mulher se despediu, mas daí lembrei que Deus não existe. – Não quero. – recusei o café.
– Ah, Adam, eu insisto! Por favor, é meu agradecimento por ter trabalhado com você. – ela falou, sorrindo. Coitada, acha que eu acredito nisso ou que até mesmo me sinto emocionado.
– Já falei que não, vagabunda. Não ouviu? – dei um sorriso falso – E não venha com esse papo de “agradecimento por ter trabalhado com você”, ninguém cai nessa. Muito menos eu, que te odiei com todas as forças, e ainda odeio. – deixei de sorrir e mostrei meu dedo do meio, foi engraçado o jeito que a expressão dela mudou.
– Você é um monstro, já te disseram? – a mulher aumentou o tom de voz e jogou o café na minha roupa, em seguida saiu batendo os pés.
– O tempo todo, querida. – ri fraco, chutando o copo de café para longe. Sim, o chão está todo sujo, assim como a minha blusa, mas eu não ligo. Não sou eu que vou limpar, e sim algum faxineiro otário.
Enquanto me distraia olhando para o copo no chão, ouvi uma voz familiar ao meu lado. NÃO PODE SER. – Mentira... – virei lentamente com os olhos fechados, chegando perto de rezar para que não fosse Jared, o garoto que tenta esconder sua paixãozinha por mim, só que sem sucesso. Que droga. – Que surpresa? – arqueei as sobrancelhas. Não estou entendendo, surpresa não era para ser algo bom?

Ver perfil do usuário

288 Re: *** RPG ***** em Ter Nov 17, 2015 12:44 am


Jared Bradford — 18 anos
Suspirei ao ouvir o modo que ele me tratou. Isso vai ser muito difícil, mas vai valer a pena. Pelo menos eu espero..., pensei, forçando um sorriso. Não podia me deixar abalar pelo jeito que Adam me tratava, já estava acostumado com isso. — É bom te ver também, Adam.— Disse, ainda com um sorriso falso. — A surpresa é que... Bem, você tem um novo assistente e essa pessoa sou eu. — Dei logo a notícia, se esperasse ia ser pior, não é mesmo?
Óbvio que eu não estava esperando menos que um monte de xingamentos dirigidos à mim, visto que ele já fazia isso comigo sem eu ao menos ter feito nada. Gostaria de entender porque Adam é assim, não só comigo mas com todo mundo. Ele é rico, um monte de gente conhece ele por ser modelo. Se eu tivesse uma vida dessas, eu nunca reclamaria. Ele deve ter muitos problemas pessoais para chegar a isso, a esse constante mau humor.
Não pude deixar de observar que a blusa dele estava manchada - assim como o chão - de um líquido que com toda a certeza era café. Vi o copo jogado ao longe e terminei de comprovar minhas suspeitas. Provavelmente eu, como assistente, deveria providenciar uma blusa limpa para ele e um copo novo de café, não é mesmo? Bem, não parece ser tão difícil esse negócio. Mas antes de arrumar as coisas, acho bom saber o que aconteceu. — O que houve com você que está todo cheio de café?

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

289 Re: *** RPG ***** em Ter Nov 17, 2015 12:56 am



Adam Meinhard – 18 anos

– Duvido muito. – soltei um riso nasal com o que ele disse sobre ser bom me ver. Não sei o que esse cara vê de bom em mim, sinceramente.
– Eu tenho o quê? – arregalei os olhos, bufando em seguida. Que ótimo, agora eu tenho um assistente obcecado por mim e não tive nem a chance de ir contra essa ideia estúpida. Meu chefe tem merda na cabeça? Puta que pariu, eu preferia levar um tiro. – Nossa, que merda hein. Não preciso de nenhuma babá. – chutei, mais uma vez, o copo. Não tinha como ele ter esperado que eu ficaria de boa com essa notícia trágica. – Se quiser se despedir, eu agradeceria. – mentira, eu não agradeceria. “Obrigado” é uma palavra proibida na minha vida.
Ouvi a pergunta dele e revirei os olhos. – Você não tem que perguntar, tem que trabalhar. – falei enquanto tirava minha blusa melada – Limpe isso e me traga uma blusa limpa. – terminei de tirar a blusa e entreguei para ele, em seguida me jogando em um sofá que havia ali. Se agora eu tenho um escravo, vou usa-lo até ele se cansar e pedir demissão.

Ver perfil do usuário

290 Re: *** RPG ***** em Sab Nov 21, 2015 8:18 pm


Jared Bradford — 18 anos
Já esperava um tipo de reação como a dele. Na verdade, creio que esperava coisa muito pior, Adam foi até educado comparado às outras vezes que conversei com ele. Revirei os olhos quando ele disse que não precisava de babá— Não é o que parece pelo jeito que age. — Respondi baixo.
— Não vou me demitir, Adam. Pode xingar o quanto quiser, não ligo — Cruzei os braços. Apesar de gostar muito dele, não vou deixar que fique me tratando como ele trata os outros. Arqueei uma sobrancelha ao ouvir a resposta dele à minha pergunta e suspirei depois, esse garoto não tinha jeito. Sempre tão simpático...
Tentei ignorar e disfarçar meus olhares quando ele retirou a camiseta, precisava fingir que não estava ligando para isso ou ele provavelmente Adam ficaria jogando na minha cara que fiquei o observando sem camisa. — Eu não vou limpar isso, essa não é minha função. Posso no máximo ir buscar uma camiseta para você, mas se não quiser que o chão fique sujo, é bom pedir para que alguém limpe. Sou seu assistente, não seu empregado. — Dito isso, me virei e fui o mais rápido que pude atrás de uma camiseta limpa para ele, antes que começasse a me xingar de todos os nomes possíveis. Encontrei uma e voltei para onde Adam estava, a entregando. — Pronto.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

291 Re: *** RPG ***** em Sab Nov 21, 2015 9:12 pm



Adam Meinhard – 18 anos

Cerrei os olhos ao ouvi-lo comentar sobre meu jeito de agir, não gostando nem um pouco do comentário. O cara mal me conhece e já acha que tem intimidade, é? – Você não tem nada a ver com as minhas ações. – respondi, tentando ser o mais seco possível.
Revirei os olhos quando ele disse que não iria se demitir. Que merda, parece que esse ai vai ser difícil de assustar, mas eu duvido que ele consiga ficar mais de um mês sem jogar um copo de café em mim e sair chorando para pedir demissão.
O jeito que Jared, ou seja lá qual for o nome desse garoto, olhou para mim enquanto eu tirava a blusa, me fez lembrar que, se eu o quisesse se demitindo, poderia usar deste inconveniente ao meu favor. Não acredito que estou sequer pensando nisso, mas vai ser divertido. Adoro quebrar o coração dos outros.
– Controle suas palavras quando fala comigo, não te dei nenhuma intimidade. – bufei, esperando que ele voltasse. Ou melhor, esperando que ele não voltasse.
Para o meu azar, não demorou muito tempo e já fui obrigado a ouvir sua voz que, francamente, me irrita, de novo. Não agradeci e me levantei para vestir a camisa. Pude notar que ele parecia um manequim, apenas ficava parado e não servia para nada além de ficar me encarando. Isso é estranho, ele é estranho... E irritante.
– Você tem desejos sexuais por mim ou o quê? – sim, eu já sei a resposta, mas envergonhar os outros é uma sensação muito boa, principalmente quando eu não estou nem ai para o que ele sente.

Ver perfil do usuário

292 Re: *** RPG ***** em Sab Nov 21, 2015 11:21 pm


Jared Bradford — 18 anos
— Mas é claro que não tenho — Sorri, tentando ignorar toda aquela grosseria. Como minha mãe diz, não há nada melhor do que sorrir durante uma discussão. Isso mostra que você não liga para as coisas que a pessoa diz.
Eu pude ouvir algo quando me afastei para ir buscar a camiseta, mas nem dei bola, visto que já estava longe. Agora, no momento, eu me encontrava parado em frente à ele o observando. Por mais que eu não quisesse ficar olhando, parecia impossível. Por mais que ele seja grosso, ele é bonito. Argh, que droga, por que eu tinha que me interessar num cara como ele? Tantas pessoas legais e gentis no mundo mas não, Jared. Vai gostar do Adam, a pessoa mais rude do universo. Você é o rei dos trouxas.
Fiquei completamente vermelho ao ouvir sua pergunta. Que ótimo, ele tinha percebido que eu não parava de o olhar! E que pergunta! Se pudesse me esconder embaixo da terra, certamente já estaria lá. — O-O que?? C-Claro que não! — Talvez um pouco....PARE, JARED— Que tipo de pergunta é essa?! — Franzi o cenho e ajeitei o óculos no meu rosto, algo que eu sempre fazia quando estava nervoso. Também, quem não ficaria nervoso diante de uma pergunta dessas? Já estou começando a me arrepender de ter aceitado este emprego.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

293 Re: *** RPG ***** em Dom Nov 22, 2015 12:12 am



Adam Meinhard – 18 anos

O sorriso dele me irritou, e muito; talvez entre para o meu record de ações mais irritantes que vi, e olha que a lista é grande pra caralho. – Esse sorriso me faz querer socar a sua cara. – falei, com o rosto sério. Acho que estou sendo muito cruel... Adorei.
Involuntariamente um sorriso formou-se no meu rosto, também, com tantas ideias vindo na minha cabeça, não tinha como evitar. Dizem que eu fico assustador nas raras vezes que sorrio, e eu acho isso maravilhoso. – Sete bilhões de pessoas para ter uma paixonite no mundo e você foi otário o suficiente para ter uma paixonite em mim. – coloquei as mãos no bolso, me divertindo com a situação. Claro que ele estava muito envergonhado, e meu objetivo era apenas piorar isso, o deixar com vontade de se demitir. – Sério, onde você está com a cabeça? E além do mais, ainda deixa isso na cara. É pedir para ser magoado. – tive que conter o riso, não quero parecer estúpido, apenas rude. – Me deixar saber disso só vai te trazer sentimentos ruins. – isso tudo deve estar sendo um choque de realidade para ele... Ou não. Enfim, preciso começar agora a quebrar o coração do pobre coitado, vamos ver o que eu posso fazer...
E neste momento uma garota – que se não me engano é uma das secretárias inúteis daqui – estava passando pelo nosso lado, timing perfeito. Acabei de ter uma ideia extremamente maldosa que eu vou me divertir muito fazendo.
– Como, por exemplo... – puxei a nãoseionome pela cintura e a beijei, mas não foi um simples selinho, foi um beijo mesmo. Eu não gosto de beijar garotas, mas foi por um bem maior. No momento que eu a soltei, ela ficou vermelha e saiu correndo, simplesmente. Que ótimo, dessa vez não ganhei um tapa!
Virei com um mínimo sorriso de canto no rosto, voltando a olhar para o garoto.

Ver perfil do usuário

294 Re: *** RPG ***** em Seg Nov 23, 2015 7:16 pm


Jared Bradford — 18 anos
— Legal — Respondi irônicamente, com o mesmo sorriso no rosto. Sabia que ele nunca faria isso... Ou será que faria? Bem, não sei, mas eu não tenho medo.
Meus olhos se arregalaram ao ouvir ele dizer algo sobre minha paixonite por ele. Como ele podia saber?? Estava tão na cara? Acho que sim, hein.. A voz em minha mente disse, me fazendo chacoalhar a cabeça para tirar esses pensamentos. Tinha que confessar que estava muito envergonhado com aquelas coisas que ele dizia, mas eu sabia que era isso que ele queria. Adam quer que eu fique com tanta vergonha a ponto de sair chorando e me despedir imediatamente, mas se está achando que irei fazer isso, está muito enganado. — Adam, do que está falando? Está mais do que óbvio de que eu não tenho paixonite nenhuma por você, por favor. —Que mentira... — Eu conheço o jogo que está fazendo. Você quer que eu fique triste com as suas palavras e que me demita, mas pode ir tirando seu cavalinho da chuva, ok? Eu não sou uma pessoa tão fraca a ponto de sair correndo e chorando só pelas coisas que você dis... — E quando vi, ele puxou uma garota e a beijou. Mas não foi um simples beijo, foi O beijo.
Eu fiquei triste sim. Eu gosto do Adam, e sei que ele é todo rude e etc, mas precisava agarrar uma garota na minha frente? Isso não se faz, cara. Minha vontade era dar um tapa na cara dele e me retirar dali o mais rápido possível, porém eu não vou fazer isso, não mesmo. Apenas desviei o olhar enquanto ele não parava de a beijar, e quando o fez, cruzei os braços e arqueei uma sobrancelha, mostrando que não tinha sido atingido pelo que fez. — Já acabou, Adam?

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

295 Re: *** RPG ***** em Sab Nov 28, 2015 8:29 pm



Nate Williams – 19 anos

Cá estou eu dirigindo até o colégio do meu ex, Harry, que provavelmente é o único entre todos os meus ex-namorados que vai acreditar no papo furado de “eu ainda te amo”. Eu não gosto dele, porém tenho que admitir, ele é bom na cama. Sim, é por esse motivo que eu vou fazer isso. O cara é chato, mas transa bem.
Estacionei meu carro perto da escola e desci em busca do Harry. Não foi difícil achar ele, essa bunda eu reconheço em qualquer lugar. Não é a melhor, mas mesmo assim faz um estrago.
Me aproximei dele com um sorriso – obviamente, nada verdadeiro – e uma voz nostálgica. – Hey, Harry. – chamei sua atenção. Ele parecia surpreso em me ver. – Como você tá? Eu senti sua falta...

Ver perfil do usuário

296 Re: *** RPG ***** em Sab Nov 28, 2015 8:53 pm



Harry Atwood — 18 anos
Estava na escola terminando de estudar os assuntos da prova que haveria semana que vem quando ouvi uma voz familiar, uma voz que praticamente gelou meu corpo. Levantei o olhar rezando para que não fosse quem eu pensava que era, mas infelizmente minhas preces não foram ouvidas. Lá na minha frente estava ele, Nate, meu ex namorado. Poderia aparecer qualquer pessoa naquele momento, mas por que justo ele? Vida, você tá fazendo o que? Um jogo comigo?
Eu queria ser frio, mas infelizmente a minha personalidade de idiota não me deixava fazer isso. Droga, por que eu tenho que ser assim? Eu realmente queria saber ser rude quando quisesse. — O-Oi, Nate... — Cumprimentei, baixo, me odiando por estar gaguejando e até mesmo envergonhado. Ora, não é fácil reencontrar seu ex assim, do nada. Aliás, o que ele está fazendo aqui? — Hm... Vou bem — Respondi, não me preocupando em perguntar "E você?" e nem ao menos responder sobre ele ter sentido minha falta. Nate era um cara legal, mas nossas personalidades simplesmente não combinavam. Ele mesmo dizia isso às vezes. O que será que está querendo comigo? Espero que não seja voltar, eu estou bem com o Rob e não quero ficar confuso. — Por que está aqui?

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

297 Re: *** RPG ***** em Sab Nov 28, 2015 9:01 pm



Nate Williams – 19 anos

Eu tive vontade de rir ao ver o quão envergonhado ele estava perto de mim, mas continuei com o sorriso bobo. – Que bom... Fico feliz então. – soltei uma risada sem graça, mas claro, tudo fingimento. Na real, eu não estou nem aí para se ele está bem ou não; não faz a mínima diferença para mim. – Bem... – cocei a nuca, dando uma de desajeitado – Eu estive pensando e... Você é a pessoa que mais me fez bem durante minha vida inteira. Foi um grande erro ter lhe deixado, Harry... – levei uma mão ao rosto dele, acariciando-o sua bochecha de leve. Sei que ele gosta disso. – Eu ainda te amo... Sempre te amei. Por favor, volta para mim. – terminei meu discurso com um olhar de culpado, mas minha alma dizia: trouxa.

Ver perfil do usuário

298 Re: *** RPG ***** em Sab Nov 28, 2015 9:53 pm



Harry Atwood — 18 anos
Sorri de modo falso apenas para passar de simpático, pois não estava nada contente com a presença dele lá. É impressionante, toda vez que você está feliz num relacionamento, sempre tem que aparecer o seu ex para estragar tudo.
Arqueei uma sobrancelha com aquilo que ele disse em seguida, e corei quando uma de suas mãos foi para o meu rosto. — .... Fui, é? — Perguntei, já caindo na conversa dele. Sim, eu sei, sou a pessoa mais trouxa do mundo. Mas cara, eu não tenho culpa. Nate foi um dos namorados que eu passei mais tempo junto, era impossível deixar de sentir algo por ele, por mais que eu amasse o Rob.
Rob..
Então eu me lembrei. Não, não, não, Harry. Você não vai voltar a gostar desse cara, ele que terminou com você, ele que decidiu seguir por um caminho diferente. Estou feliz com uma pessoa que me ama agora, você não vai estragar tudo por causa de outra pessoa.
Mas ele falando isso..
Balancei minha cabeça negativamente e retirei a mão dele do meu rosto. — Desculpe, Nate, mas já é tarde demais. Estou com outra pessoa e estou mu...— Porém, antes que eu pudesse terminar minha frase, ele me beijou. Ah, eu sentia tanta falta daquele beijo, confesso. Eu queria me separar e dar um tapa nele, como queria. Mas não dava. Então eu fiz o que meu outro lado mandou: Retribui o beijo. Bem, se o Rob não está aqui, ele nem vai ficar sabendo...
O que é que eu estou fazendo com minha vida?

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

299 Re: *** RPG ***** em Sab Nov 28, 2015 10:11 pm



Nate Williams – 19 anos

Oh, ele está caindo no meu papo mais rápido do que eu pensei que iria, isso é ótimo. Se duvidar, ainda hoje eu consigo leva-lo para um lugar mais “privado” e depois larga-lo, como eu fiz da ultima vez.
– Sim, você foi. E foi até mais do que isso. – menti, porém, com um rosto triste.
A partir do momento em que ele começou a resistir e disse que já estava com outra pessoa, eu o beijei. Conheço o Harry, ele nunca vai deixar de ser otário, apenas com um beijo você consegue conquista-lo.
Comemorei a vitória mentalmente quando ele retribuiu meu beijo. Ah, como ele beija bem. É burro? É; mas beija bem, e transa melhor ainda – apesar da aparência de retardado.
Desci minha mão para a cintura dele e fui puxando-o para uma sala que estava vazia e aberta. Entrei com ele na sala e fechei a porta, em seguida encostando-o em uma mesa, colando ambos os nossos corpos.

Ver perfil do usuário

300 Re: *** RPG ***** em Dom Nov 29, 2015 12:32 am



Harry Atwood — 18 anos
—...— Droga, droga, droga. Eu realmente não queria cair na conversa dele, mas já era muito tarde para isso. Eu não conseguia acreditar que estava tendo a coragem de beijá-lo. Senti sua mão descer em minha cintura e quando vi já estávamos dentro de uma sala vazia, com nossos corpos colados. Me sentei na mesa em que estava encostado e coloquei minhas pernas em volta da cintura dele, sem me afastar do beijo.
Para, Harry. Você tem o Rob...
Apesar da voz da minha consciência dizer isso, o meu corpo precisava de Nate. Eu sentia falta dele. Vai ser só uma vez, ficará em segredo. Isso não vai mais se repetir, eu pensava, tentando por em minha cabeça de que estava tudo bem, por mais que não estivesse. Me separei do beijo por um momento para poder retirar a minha camiseta e em seguida a dele. Agora que havíamos começado eu não iria mais parar.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 12 de 15]

Ir à página : Anterior  1 ... 7 ... 11, 12, 13, 14, 15  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum