Youth

BEM VINDO AO VALE DOS HOMOSSEXUAIS


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

*** RPG *****

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 10 ... 15  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 5 de 15]

101 Re: *** RPG ***** em Sab Set 26, 2015 10:27 pm



David LaGuerta – 18 anos

Não conseguia parar de chorar, nem mesmo quando Claire o abraçou. Era confortante, mesmo assim não tirava o peso da cabeça de David. Entrou quando ela o convidou, e sentou-se no sofá, ouvindo a pergunta dela.
Tentou acalmar-se pelo menos um pouco para pode explicar a situação. – Eu fiz uma besteira muito grande com uma pessoa que eu amo, e venho fazendo besteiras como essa há dois anos, mas... – o choro aumentou – Agora a pessoa não atende minhas ligações e eu estou desesperado, Claire. Eu quero fazer algo sobre isso, mas estou me sentindo um lixo... Não sei o que fazer. – levou as duas mãos ao rosto, cobrindo-o.

Ver perfil do usuário

102 Re: *** RPG ***** em Sab Set 26, 2015 10:36 pm



Claire Norwood —17 anos
A menina pegou o copo de refrigerante que havia deixado em cima da mesa de centro da sala e tomou um gole enquanto ouvia David explicar sua história. Era realmente triste ver o estado do garoto, ele parecia realmente arrependido e fazia Claire querer ajudá-lo o máximo que podia. — Calma, David. Primeiro, pare de chorar, ok? Vamos dar um jeito nisso. — Pediu, tentando fazer com que o garoto se acalmasse. — Me diga, quem é a pessoa? É alguma amiga minha? Talvez eu possa ligar para ela e tentar consertar isso. — Sugeriu, pegando o celular do sofá.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

103 Re: *** RPG ***** em Sab Set 26, 2015 10:42 pm



David LaGuerta – 18 anos

Ouviu-a e assentiu com a cabeça, enxugando as lágrimas. Se quisesse consertar a merda que fez, tinha que se concentrar. – Ok... – falou, porém, com a voz ainda um pouco triste. Ouviu a pergunta de Claire a seguir e ficou um pouco sem jeito, nunca tinha contado para alguém, nem para si mesmo, que gostava de garotos. – Er... Não... Não é nenhuma de suas amigas... – pausou, olhando para o chão. Estava procurando um jeito de dizer isso. – É um garoto. O que me seguia na escola. – explicou, corando um pouco por ser a primeira vez que se assumia.

Ver perfil do usuário

104 Re: *** RPG ***** em Sab Set 26, 2015 10:50 pm



Claire Norwood —17 anos
Deu um sorriso triste quando o garoto conseguiu se acalmar, apesar de ainda estar meio deprimido. Ouviu ele falar que não era nenhuma das suas amigas e já ia perguntar quem era então quando ele revelou que era um garoto. Estava surpresa, realmente surpresa. Nunca poderia imaginar que David era gay, mas não tinha problema nenhum com isso, muito pelo contrário; até porque seu melhor amigo era gay. Demorou um tempo até ela se lembrar quem perseguia o rapaz, e arregalou os olhos quando se tocou. — O Charles? O repetente? Você está apaixonado por ele? — Deu um sorrisinho — Isso é tão fofo, David! — Ela surtou um pouco, mas parou quando notou que o amigo ainda estava triste. — Desculpe, foi um momento de surto. Continuando... Bem, se ele não te atende mais, isso significa que você precisa ir na casa dele e se desculpar pessoalmente. O Charles sabe que você gosta dele?

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

105 Re: *** RPG ***** em Dom Set 27, 2015 1:56 am



David LaGuerta – 18 anos

Ficou aliviado por ela não ter nenhuma reação negativa, apesar de já saber que Claire é uma pessoa de mente aberta, os medos eram maiores. – Sim, eu estou... – confirmou, corando – E ele estava apaixonado por mim, independentemente do número de besteiras que eu dizia... – pôs um olhar triste, de arrependimento. Só queria voltar no passado e reverter tudo o que disse de ruim para ele.
Ouviu a ideia dela e achou interessante, mas tinha um porém na situação... – E o que eu vou dizer? Com certeza vou embolar as palavras quando chegar lá... – afirmou, sem muita confiança em si mesmo.

Ver perfil do usuário

106 Re: *** RPG ***** em Dom Set 27, 2015 2:08 am



Claire Norwood —17 anos
Ela não pode deixar de sorrir quando David confirmou que estava mesmo apaixonado pelo Charles repetente. Escutou o que o rapaz lhe disse em seguida e sorriu. — Isso é tão fofo! E triste, ao mesmo tempo... — Completou. David então perguntou à ela o que poderia dizer, então a garota parou um pouco e pensou. Se David tinha tanto problemas com as palavras, então ele teria que demonstrar o arrependimento de outra maneira.. E foi aí que ela teve a ideia. — Já sei! David, você gosta de cantar, certo? — Perguntou — Não adianta negar porque eu já até te vi cantando! Enfim, se você tem tanto problema em falar, por que não canta algo pra ele? Alguma música que demonstre o que está sentindo? Duvido que ele continuará bravo com você se fizer isso.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

107 Re: *** RPG ***** em Dom Set 27, 2015 2:19 am



David LaGuerta – 18 anos

Deu um risinho sem graça ao ouvir o comentário da loira. Esperou ela dizer à ele o que poderia fazer, já que embolaria as palavras, e se surpreendeu com a ideia. Ele nunca havia cantado para alguém sem estar bêbado. – Hã... Cantar? – tombou a cabeça para o lado, então ela disse que já o ouviu cantar. Suspirou, dando-se por vencido. – Ok, eu sei cantar... – começou a procurar na sua playlist mental de músicas que pudessem combinar com o que ele está sentindo. – Já sei! – foi quando teve a ideia. Sad Song começou a tocar em sua cabeça, era perfeita para o momento. – Pode me emprestar seu teclado? – pediu, esperançoso. Não conseguiria cantar sem a melodia no fundo.

Ver perfil do usuário

108 Re: *** RPG ***** em Dom Set 27, 2015 2:25 am



Claire Norwood —17 anos
— Sim, senhor. Cantar. Ou você prefere recitar uma poesia? — Riu. Recitar poesia seria um pouco cafona. Sorriu quando o rapaz se deu por vencido, dizendo que sabia cantar . Ele parecia pensativo e Claire já estava prestes a sugerir alguma música quando ele disse que já sabia e se ela poderia emprestar o teclado. — Mas é claro que sim! — Disse, se levantando. — Ele está no meu quarto, vem comigo — O chamou, saindo da sala e caminhando pelo corredor até chegar em seu quarto. O teclado se encontrava num canto, coberto pela capa protetora, já que fazia um bom tempo que a garota não tocava.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

109 Re: *** RPG ***** em Dom Set 27, 2015 2:46 am



David LaGuerta – 18 anos

– Se eu tentar ler uma poesia ele dorme. – brincou, rindo fraco. Sorriu quando ela disse que emprestaria seu teclado e então seguiu-a até o quarto dela. Pegou o teclado e virou-se para Claire. – Bom... Agora eu tenho que ir. – coçou a nuca, um pouco desajeitado. – Muito obrigado de verdade, Claire. Eu sabia que poderia contar com você. – sorriu sincero, se aproximando da loira e dando um beijo na testa dela. – Enfim, nos vemos depois! – despediu-se, dirigindo-se para fora da casa da garota.
Colocou o teclado dentro do carro de fez seu caminho para a casa de Charles. Estava confiante quanto à canção, mas sabia que era apenas um plano B caso não conseguisse dizer o que sente por palavras próprias. O que, com certeza, não iria conseguir.
Chegando lá, estacionou o carro e desceu, indo até a porta da casa do rapaz e tocando a campainha. Já estava nervoso, e piorou quando ele atendeu; David não conseguia nem olhar nos seus olhos.
– H-hm... Eu só queria dizer que... O que eu disse lá a escola... – pausou, sem saber o que dizer. – S-sabe... Eu não quis dizer aquilo... – parou de falar ao perceber que o maior estava ignorando tudo, só faltava dormir em pé. Hora do plano B. – Não feche a porta. – mandou, virando-se e indo até o carro. Abriu, pegou o teclado e voltou até ele – Com licença. – passou por Charles sem a permissão dele e entrou na casa. Olhou envolta, buscando por uma tomada, e foi até a mais próxima. Ligou o teclado e começou a tocar a música, esforçando-se para olhar bem nos olhos do moreno.
– You and I
We're like fireworks and symphonies
Exploding in the sky
With you, I'm alive
Like all the missing pieces of my heart
They finally collide


So stop time right here in the moonlight
Cause I don't ever wanna close my eyes


Without you, I feel broke
Like I'm half of a whole
Without you, I've got no hand to hold
Without you, I feel torn
Like a sail in a storm
Without you, I'm just a sad song
I'm just a sad song


With you, I fall
It's like I'm leaving all my past
In silhouettes up on the wall
With you I'm a beautiful mess
It's like we're standing hand in hand
With all our fears up on the edge


So stop time right here in the moonlight
Cause I don't ever wanna close my eyes


Without you, I feel broke
Like I'm half of a whole
Without you, I've got no hand to hold
Without you, I feel torn
Like a sail in a storm
Without you, I'm just a sad song


You're the perfect melody
The only harmony
I wanna hear
You're my favorite part of me
With you standing next to me
I've got nothing to fear


Without you, I feel broke
Like I'm half of a whole
Without you, I've got no hand to hold
Without you, I feel torn
Like a sail in a storm
Without you, I'm just a sad song


Without you, I feel broke
Like I'm half of a whole
Without you, I've got no hand to hold
Without you, I feel torn
Like a sail in a storm
Without you, I'm just a sad song
I'm just a sad song
– terminou de cantar, desta vez sem saber o que fazer e sem plano C. Apenas calou-se, juntando as duas mãos e desviando o olhar. Não tinha o que dizer, a música já havia falado tudo, só faltava a resposta de Charles.

Ver perfil do usuário

110 Re: *** RPG ***** em Dom Set 27, 2015 2:01 pm


Charles Lestrange — 20 anos
Charles já havia recebido diversas ligações de David, mas não tinha feito questão de atender nenhuma. Ora, ele mesmo havia dito que não gostava de Charles, por que agora ficava ligando?
Um bom tempo se passou e o rapaz continuava no mesmo lugar. Jogado no sofá, com uma garrafa vazia de vodka no seu lado, já que ele havia a terminado há tempos, assistindo um programa totalmente aleatório. Ele nem estava prestando atenção, para falar a verdade. Só estava deprimido demais até para mudar de canal. Pensava na possibilidade de se levantar e  ir para a cama quando a campainha foi tocada. De início pensou que seria algum cobrador ou algo desse tipo, mas ao abrir a porta se surpreendeu. Era David. — O que você quer?— Perguntou, seco. O menino então começou a dizer, ou melhor, gaguejar algumas coisas que o maior não estava nem aí. Nada o faria mudar de ideia.
Ou faria?
Estava prestes a fechar a porta na cara dele quando o menino pediu para que não fechasse, e então saiu correndo. Logo David voltou, só que dessa vez com um teclado. Entrou na casa, e Charles ficou apenas observando com aquela cara de 'wtf?' — Mas que porra é essa...? — Murmurou, vendo o menor ligar o teclado na tomada. Ele ia cantar? Era isso mesmo? Charles arqueou uma sobrancelha e foi se sentar no sofá, com os braços cruzados, apenas vendo o showzinho dele.
Tinha que confessar que David cantando justamente aquela música acabou mexendo com ele. No fim, Chae queria abraçá-lo e perdoá-lo por tudo que havia dito, mas parte de si dizia para ele continuar o tratando com indiferença. — Wow... Isso foi... bom — Ele elogiou, quando David tocou a última nota. — Muito bom. Mas eu ainda nã... — E antes que dissesse que ainda não havia o perdoado, ele parou e pensou. David realmente parecia arrependido, e mudado. Nunca que o antigo David viria até a casa dele e cantaria algo pra Charles. Você precisa perdoá-lo, a voz na sua consciência falou. E foi isso que fez.
Levantou-se e foi até perto de David. O encarou por alguns segundos, um pouco sério, mas logo acabou sorrindo e o abraçando. — Eu te amo. — Sussurrou, o apertando ainda mais.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

111 Re: *** RPG ***** em Dom Set 27, 2015 2:45 pm



David LaGuerta – 18 anos

Continuou encarando-o à espera de uma resposta, de preferência, positiva. Deu um pequeno sorriso quando Charles o elogiou, já era um passo. – Obrigado... – agradeceu, um pouco envergonhado.
Ao ouvir o comentário do outro, abaixou o olhar. Mesmo que ele não tivesse completado a frase, David sabia o que ia dizer. – B-bem... Eu posso cantar We belong toget- – e quando menos esperou, foi abraçado. Seu coração acelerou, e no mesmo momento retribuiu o abraço. Sorriu de orelha à orelha com o “Eu te amo” dele. Pela primeira vez, sentia-se feliz em retribuir isso. – Eu também te amo, Charles. – confessou, apertando o abraço – E eu fui um babaca por todos esses anos, me desculpe... Eu não mereço qualquer tipo de amor. – desculpava-se com uma dor no peito. Suas lágrimas voltaram mais uma vez ao lembrar de todas as porcarias que havia dito antes.

Ver perfil do usuário

112 Re: *** RPG ***** em Dom Set 27, 2015 8:50 pm


Charles Lestrange — 20 anos
O garoto estava quase explodindo de felicidade. Ouvir um "eu também te amo" da pessoa que te desprezou por tanto tempo talvez fosse uma das melhores coisas do mundo. Apesar de David já ter confessando noite passada que gostava dele, não era a mesma coisa. Era muito melhor.
Escutou o que o garoto disse sobre "ter sido um babaca e não merecer amor" e se afastou, balançando a cabeça negativamente. — Esqueça o que você fez ou deixou de fazer, David. O importante é que você enfim aceitou o que realmente é. O passado não importa mais. — Deu um beijo na testa do garoto, vendo que o mesmo estava chorando. — Vamos nos importar com nosso futuro agora.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

113 Re: *** RPG ***** em Seg Set 28, 2015 10:50 pm



Henry Clarence – 27 anos

– Mozzie, tem certeza que isso vai dar certo? – perguntou pela milésima vez ao amigo, enquanto arrumava-se dignamente como um professor, com direito até à óculos com lentes falsas.
– Absoluta. Henry, nós precisamos do dinheiro, então faça valer a pena o risco. – Moz dizia enquanto tomava uma taça de vinho.
– Diz isso porque não é você a correr o risco. – suspirou, ajeitando a gravata – Mozzie, eu já fui preso uma vez, não quero voltar para aquele lugar de novo. Confie em mim, não é confortável. – virou-se para o amigo e cruzou os braços. Estava pensando em dar uma pausa na vida criminosa por um tempo, até as coisas esfriarem.
– Eu sei, Henry... Mas vai dar tudo certo. Apenas engane o garoto por um bom tempo, extraia o dinheiro da família dele para as nossas contas e nós fugimos. Além do mais, você está com identidade falsa, não tem como notarem. – encarou-o sério.
Henry pensou por alguns momentos e acabou cedendo. Ele passou a vida enganando e manipulando, não faria diferença agora, certo?
– Ok, estou pronto. Filosofia, certo? – passou a mão no cabelo, colocando-o para trás na intenção de parecer mais comportado e “certinho”.
– Sim, vai logo. – Moz riu fraco, terminando sua taça.
Henry apenas sorriu e saiu. Teve que pegar um táxi por conta da sua falta de carro temporária, porém não tinha problema, ele agora era supostamente um professor, e é normal professores não terem carros. Além do que, se essa ‘operação’ der certo, cedo ou tarde ele estaria dirigindo uma lamborghini em direção à uma mansão, sua mansão.
Pagou o táxi e desceu do carro, logo adentrando à escola. Tinha conhecimento de que estava um pouco atrasado, mas não tinha muito problema. Já havia falado com a diretora sobre seu cargo, estava tudo bem. Depois era só pedir desculpas.
Correu para a sala e quando abriu a porta, estavam já todos lá, a maioria conversando e fora de seus lugares, mas estavam. Ele entrou com um sorriso e pôs sua bolsa em cima da mesa, apoiando-se nela em seguida. Neste curto período de tempo, já estavam todos calados e sentados nos seus devidos lugares, com atenção em Henry. Principalmente as alunas.
– Há um momento em que todas as teorias devem ser ignoradas. Conceitos e definições devem cessar de determinar as coisas. Os nomes não podem aprisiona-las. Nesse momento, as coisas devem dizer o que são independentemente de tudo, para que sobrevivam além de nosso esquecimento. Sem traduções que as adulterem. Sem predefinições que falsamente as antecipem. Voltemos às coisas as mesmas, pois só as conhecemos quando entramos diretamente em contato com elas. – resumiu, praticamente, todo um assunto em apenas um texto. Henry sempre foi ligado à filosofia e a história da arte, então ser professor não era uma tarefa difícil. Ficou calado por alguns momentos, deixando os alunos refletirem sobre o que disse. - Quem nos ensina isso? – perguntou, porém a sala permaneceu em silêncio. – Já que não tenho nenhum voluntário... – sorriu de canto, olhando aluno por aluno, até achar Nicholas. Claro que o garoto iria achar que ele havia o escolhido apenas por coincidência, mas Henry já tinha isso em mente. Cative seu alvo. – Você. – apontou para ele. – Quem nos ensina isso? – repetiu a pergunta, sorrindo para o pequeno. Não é possível que os adolescentes de hoje em dia não saibam nem sobre fenomenologia.

Ver perfil do usuário

114 Re: *** RPG ***** em Seg Set 28, 2015 11:33 pm


Nicholas Mitchell — 18 anos
Nicholas estava sentado na sua cadeira pensando no que escreveria na próxima matéria do jornal quando o novo professor de Filosofia adentrou a classe. — Ai... Meu... Deus... — Ele sussurrou para sua amiga do lado. Aquilo era sério? Acham mesmo que alunos como ele conseguiriam prestar atenção na aula com um ser tão maravilhoso como professor?
— Hey, pare de babar — A amiga lhe disse, e ele deu um tapa em seu braço. — Cale a boca, vagabunda. Estou tentando jogar meu charme pra ele — Riu, sem tirar os olhos do professor bonitão.
Seu rendimento em filosofia provavelmente cairia muito naquele ano. Nesse pouco tempo, não escutou uma palavra do que o homem havia dito. Parecia que ele estava prestando atenção na aula, mas na verdade estava imaginando as milhares de coisas que poderia fazer com aquele professor dentro daquela sala mesmo. Um pensamento tarado? Sim, mas para Nick isso já era normal. Já até havia pensado se fazer uma dança do acasalamento não daria certo.
Permanecia babando pelo homem quando o mesmo apontou para ele, fazendo uma pergunta que ele não fazia ideia da resposta. — Você sabia que alguns animais fazem a dança do acasalamento para atrair seus parceiros? — Perguntou, e só depois de muito tempo - Quando a sala inteira já estava rindo - Foi perceber o que disse, visto que até agora estava em completo transe. — Ops, desculpe. Qual a pergunta mesmo? — Disfarçou, com um sorriso falso no rosto.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

115 Re: *** RPG ***** em Ter Set 29, 2015 12:05 am



Henry Clarence – 27 anos

Continuou encarando o garoto à espera de uma resposta, e sinceramente decepcionou-se com o comentário sem sentido algum que ele soltou. Eu tenho realmente que fazer essa criança se apaixonar por mim? – Ha-ha-ha. – soltou uma risada falsa, seguindo de um sorriso falso. – Muito engraçado o senhor. Mais uma dessas e vai ter que fazer um stand up na sala da diretora. – desencostou-se da mesa e foi até o quadro. Pegou um piloto preto e escreveu seu suposto nome no quadro: Nicholas Halden, embaixo sua matéria; filosofia.
– A pergunta que eu fiz foi... – e então, escreveu sua pergunta no quadro; “Quem nos ensina isso?” – A resposta, meus caros alunos, é Edmund Husserl. – virou-se para os alunos. – Isso, porém, é o básico da filosofia. Como podem vocês estarem no terceiro ano e não saberem disso? – cruzou os braços. Sim, estava dando um sermão, leve, porém ainda sendo um sermão.
Suspirou, começando a andar por toda a sala, passando por entre as filas de carteiras, chamando atenção principalmente das alunas mulheres, mas seu alvo era outro.
– Se eu disser fenomenologia, o que vos lembra? – perguntou em alto e bom som, esperando que desta vez alguém soubesse.
Uma aluna arriscou-se: “Fenômenos. Me lembra fenômenos.” – Exatamente! – sorriu, voltando para a frente da sala. – Fenômenos! Mas o que são fenômenos? Eu estou falando de fenômenos físicos, como chuvas, erupções vulcânicas ou o movimento das marés? Não! – estava realmente empolgado sendo professor. Sempre guardou seus conhecimentos filosóficos para seus crimes, suas falsificações. Agora tinha chance de mostra-lo para outras pessoas. Entretanto, não podia se apegar. – Eu estou falando, meus caros, de algo que aparece em nossa mente e nossa consciência. Isso que é fenômeno. – escreveu no quadro 'Fenômeno' e puxou três traços ligando essa palavra à 'percepção', ‘lembrança’ e 'imaginação'. – Alguém poderia me dizer a diferença entre essas três?

Ver perfil do usuário

116 Re: *** RPG ***** em Ter Set 29, 2015 12:21 am


Nicholas Mitchell — 18 anos
— Pfff — Revirou os olhos com a bronca do tal professor. O que tem de bonito ele tem de chato, pensou, pegando sua caneta e começando a rabiscar coisas aleatórias na última folha do caderno.Mas tudo bem, eu quero transar com você e não convesar, então está perdoado, completou, soltando um breve riso. Notou que o professor estava escrevendo algo no quadro, era o nome dele - Nicholas. Coincidência? Há, eu acho que não.
Ficou observando o cara explicar toda aquela matéria chata o tempo todo, mas a maioria das vezes ele acabava se desconcentrando e voltando a pensar coisas pornográficas com seu professor. Puta que pariu, Nick, stop. Viu ele escrever as palavras 'percepção, lembrança e imaginação' na lousa e não pode deixar de soltar um comentário importuno. — Olha, eu realmente não sei a diferença entre essas três, mas posso te garantir que estou imaginando muitas coisas entre eu e você na cama. — Murmurou. Infelizmente, como seu tom de voz não era nada baixo, todos acabaram ouvindo o que havia dito, inclusive o professor. Imediatamente o rapaz se encolheu na cadeira e tapou a boca com as mãos. — Ops.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

117 Re: *** RPG ***** em Ter Set 29, 2015 12:32 am



Henry Clarence – 27 anos

Ninguém se pronunciava sobre a pergunta. Que incrível. – pensou sarcasticamente. Já ia responder ele mesmo quando Nick soltou mais um comentário engraçadinho. Não vou aguentar esse cara.
Encarou o garoto franzindo o cenho. – Você, sala da diretora, comigo, agora. – falou num tom sério, deixando o piloto em cima da mesa e esperando o rapaz levantar-se. Assim que o fez, foi com ele até a diretoria. Por sorte ela estava lá e livre, então pode simplesmente entrar com o outro.
- Bom dia, senhora. Este aluno teve um comportamento inadequado na sala de aula, e... - cumprimentou-se, em seguida virando-se para o menor – Se importaria de contar o inconveniente? – sorriu falso para Nicholas, esperando que ele citasse a história para a diretora.

Ver perfil do usuário

118 Re: *** RPG ***** em Ter Set 29, 2015 1:06 am


Nicholas Mitchell — 18 anos
Ferrou, ferrou tudo, ferrou legal Foi o que o garoto pensou enquanto se levantava. Droga, não tinha planos de ir para a diretoria tão cedo. Só havia passado alguns dias desde o início das aulas! Aquele era seu recorde. — C-Claro — Sorriu forçado, se levantando. Só conseguia ver sua amiga se segurando para não rir. VAGABUNDAAA.
Os dois Nicholas foram para a sala da diretora, e ela nem parecia surpresa ao ver o garoto lá. Nick já tinha ido tantas vezes que a mulher até já tinha um caderno de ocorrências próprio para que ele assinasse. Sentou-se em uma das cadeiras da diretoria e ficou com os braços cruzados, com uma feição de tédio no rosto. Tinha achado um exagero da parte do professor mandá-lo para a diretoria por algo tão bobo como aquele comentário. Deveria se sentir lisonjeado por Nick ter dito aquilo dele, e não ofendido. Deve ser hétero, concluiu mentalmente. Só héteros são chatos assim. Ew.
— Claro que não — Retribuiu o sorriso falso quando o mais velho perguntou se ele se importaria em explicar o ocorrido. Nick não tinha vergonha alguma de falar o que fez, diferente de outras pessoas. — Eu não estava com comportamento inadequado nenhum! Eu só perguntei à ele se sabia que os animais fazem dança do acasalamento, e depois acabei pensando alto demais algumas coisas sobre ele, mas não era nada muito grave. Muito exagero desse daí querer me mandar aqui pra senhora só por causa disso. — Finalizou, revirando os olhos.


Diretora
A mulher lixava suas unhas em sua sala quando o novo professor de Filosofia adentrou o local com um aluno que ela conhecia bem: Nicholas. Assim que eles apareceram, ela já podia esperar o que vinha pela frente. — Oh, Nick... Pensei que não te veria em minha sala tão cedo — Ela falou para o menino, revirando os olhos. Escutou o que o professor disse, e em seguida ouviu a versão de Nick sobre o ocorrido. Até imagino o tipo de comentário que ele soltou..., pensou, suspirando. — Sinto muito pelo ocorrido, senhor Halden. Espero que não se surpreenda muito com o comportamento do Nicholas, ele é assim mesmo. A última vez que veio aqui ano passado, estava mandando mensagens de texto um pouco... Obscenas para o professor de Biologia. A mulher do homem chegou a vir aqui na minha sala e armou uma briga horrível comigo, achando que eu era a culpada.. — Suspirou olhando para o garoto, que parecia envergonhado, e balançou a cabeça negativamente. — Não sei mais o que faço com você, Nick. — Ela pegou um papel e começou a marcar algumas coisas. — Ficará de detenção hoje após a aula, para pensar no que fez. O senhor se importaria em monitorar ele? O nosso amiguinho é meio fugitivo das detenções.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

119 Re: *** RPG ***** em Ter Set 29, 2015 1:55 am



Henry Clarence – 27 anos

Estava com uma imensa vontade de revirar os olhos com o discurso do garoto. Não tinha problema nenhum com pessoas imaginando cenas com ele na cama, de fato, prefere até mesmo que essas cenas não sejam apenas imaginações – dependendo da pessoa, porém falar isso em plena sala de aula durante uma aula de filosofia – coisa que Henry não permite qualquer tipo de desrespeito – é demais.
Ouviu a história da diretora e realmente ficou um pouco surpreso. Então Mozzie não estava brincando quando disse que ele é atirado como uma bala... Apenas olhou para o garoto, levantando as sobrancelhas. – Está tudo bem, senhora, acredito que isso não irá se repetir. – deu um de seus sorrisos convincentes, mas não, ele não acreditava no que disse. – Não vejo problemas. – novamente, sorriu. – Eu vou indo, tenho que terminar minha aula. Obrigado pela ajuda, senhora. E até mais, Nicholas. – despediu-se e saiu da diretoria em direção à sala de aula. O dia não estava sendo fácil, e apenas tinha começado. Com certeza precisaria de bebidas mais tarde.

Ver perfil do usuário

120 Re: *** RPG ***** em Ter Set 29, 2015 2:05 am


Nicholas Mitchell — 18 anos
O garoto fez uma cara de indignação quando a diretora mencionou a história do professor de Biologia — Que absurdo! Eu já disse que mandei as mensagens por engano! — Se defendeu - Na verdade, ele tinha intenção sim em mandar as coisas para o professor, mas não ia confessar aquilo agora.
— Nick, você enviou 37 mensagens para o homem, e duas delas eram fotos impróprias. Como pode ter sido um engano? — A mulher perguntou, arqueando uma sobrancelha e fazendo Nick se sentir um pouco envergonhado. — Que seja.
...
A aula enfim havia acabado, mas o pobre Nicholas teve de ficar na sala enquanto o resto da turma ia para suas devidas casas. Tenho que aprender a ficar com a boca fechada, ele pensava, enquanto colocava os pés na carteira esperando que o professor bonito e chato chegasse. Queria morrer.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

121 Re: *** RPG ***** em Ter Set 29, 2015 2:21 am



Henry Clarence – 27 anos

Todas as aulas que tinha que dar no dia já haviam acabado, agora tinha que enfrentar a detenção com seu querido alvo. É estranho, ele costuma gostar de seduzir seus alvos, mas não estava gostando de ter que fazer isso com Nick. Era como se estivesse fazendo isso mais por Mozzie do que por si mesmo.
Suspirou saindo da escola e indo em direção à sua casa. Ou melhor, aquilo não era uma casa, e sim um quarto de hotel pobre, que era o máximo que ele e seu amigo podiam pagar. Não, não iria direto para a detenção, precisava de alguma motivação para continuar com a ação, e tinha certeza que Moz o daria bons argumentos.
Ao chegar lá e abrir a porta, viu logo a figura sentada no sofá, tomando vinho barato e assistindo filmes antigos.
– Moz, esse riquinho é um saco. Ele atrapalhou minha aula para dizer que imaginava coisas comigo na cama. – já começou com o desabafo, respirando fundo e pegando um pouco do vinho que o outro bebia.
– Como ousa! – Moz arregalou os olhos. – Pois é, é muita cara de pau. – disse, dando um gole no vinho. – Não ele, você! Como ousa pegar minha garrafa? – completou, tomando a garrafa novamente da mão de Henry, que apenas revirou os olhos. – É sério, Mozzie. Vamos tentar com outro cara. – pediu.
– Henry, esse não é o primeiro riquinho atirado que nós enganamos. Por favor, vai ser rápido! E toda vez que ele soltar um comentário malicioso, você cita Shakespeare.
Nick parou por uns momentos, vendo os prós e os contras de continuar com isso, e acabou se convencendo de que o dinheiro no final compensaria todo o terror. – Ok, eu tenho uma detenção para ir. – suspirou, indo até a porta. – Espere. – Mozzie pediu, e então Henry parou, esperando o amigo ir buscar algo que ele não fazia ideia do quê, então voltou um um tabuleiro de xadrez e um saco com as peças. – Você vai precisar.
Henry sorriu e saiu, indo em direção à escola.

Chegando lá, dirigiu-se rapidamente para a sala de detenção e viu que seu coleguinha já estava lá. Deu um sorriso charmoso, no fundo não verdadeiro, mas que costumava enganar as pessoas. – Boa tarde, Nick. – cumprimentou-o, indo sentar perto dele. Percebeu, então, que estava calor ali dentro – Desligaram o ar? – franziu o cenho, afrouxando a gravata.

Ver perfil do usuário

122 Re: *** RPG ***** em Ter Set 29, 2015 11:32 pm


Nicholas Mitchell — 18 anos
— MY MILKSHAKE BRINGS ALL THE BOYS TO THE YARD — Sim, ele estava perfomando a música Milkshake no meio da sala de aula. Não tinha culpa, até agora o seu queridíssimo professor não havia chegado. Estava entediado, oras. — AND THEY'RE LIKE IT'S BETTER THAN YOURS, DAMN RIGHT IT'S BETTER TH...— Parou completamente de dançar e cantar quando o homem entrou na sala, acabando seu showzinho — Olá, prof. — Sorriu falsamente, voltando a se sentar. Logo o outro Nicholas se sentou perto dele e perguntou se haviam desligado o ar. Aparentemente, estava com calor. Pode tirar a roupa se quiser, pensou. — Eles desligam o ar condicionado quando as aulas acabam. Regras da escola pra economizar energia. — Revirou os olhos. Já era ruim ter que ficar na detenção, pior ainda no calor. Precisava dar um jeito de escapar dali, por bem ou por mal. — Então, né, prof... Bem que você poderia dar uma liberadinha e deixar eu sair daqui, né? — Sorriu, se inclinando um pouco na mesa. — Eu faço o que você quiser se me liberar mais cedo, prometo. — Estava praticamente se oferecendo à ele apenas para poder sair da detenção. Já era de se esperar isso de Nick, visto que algumas vezes saiu com o professor de matemática do ano passado (que era muito bonito, aliás) simplesmente para ganhar nota. Não era algo de se orgulhar, mas era isso ou reprovaria de ano. Era tipo questão de sobrevivencia.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

123 Re: *** RPG ***** em Qua Set 30, 2015 12:19 am



Henry Clarence – 27 anos

Não era besta, sabia perceber a falsidade do rapaz consigo, mas não era com isso que se incomodava. Ouviu-o dizer que sim, o ar-condicionado estava desligado, e era para economizar energia. Com o dinheiro que ganham aqui não sei para quê isso. – Ah, uma pena. – comentou, tirando a gravata e o paletó, permanecendo apenas com a blusa de manga longa e o resto das roupas para baixo.
Sorriu falso quando o garoto começou a se oferecer para poder largar mais cedo. Ingênuo. – Boa tentativa, mas não. – respondeu-o – Não vou cair nos seus encantos, Nicholas. porque as pessoas que caem nos meus. – completou mentalmente enquanto retirava o tabuleiro e a sacola com as peças, colocando-os na mesa entre os dois. – Você precisa aprender a se concentrar, e como seu professor eu posso te ajudar nisso. – desabotoou os primeiros botões da blusa – por conta do calor – e então começou a arrumar as peças no tabuleiro. – Brancas ou pretas?

Ver perfil do usuário

124 Re: *** RPG ***** em Qua Set 30, 2015 12:59 am


Nicholas Mitchell — 18 anos
— Pois é, uma pena — Concordou com o homem, com grande desinteresse na voz. A única coisa que estava interessado agora era em saber quando ele tiraria todas as roupas. Isso sim é interessante.
Ficou sério e chegou a cerrar os olhos quando o cara rejeitou sua proposta. Ninguém rejeita Nicholas Mitchell, pensou, fuzilando-o com o olhar. Não iria desistir tão fácil, ainda se agarraria com aquele professor, uma hora ou outra. Agora era questão de honra. — Veremos — Respondeu sorrindo falsamente quando o moreno lhe disse que não cairia em seus encantos. Estava quase ligando novamente uma música em seu celular e voltando a performar quando o mais velho retirou um tabuleiro de xadrez e suas devidas peças, as colocando sobre a mesa. Isso é sério?, pensou. Nicholas odiava xadrez ou qualquer tipo de joguinhos de tabuleiro. — Sinto muito, amorzinho, mas eu passo. Xadrez e Nick não estão na mesma frase nunca. Meus jogos são outros. — Piscou para o homem. Que ele entenda do jeito que quiser. Logo notou que seu professor começou a desabotoar os primeiros botões de sua camisa. Pode tirar tudo, querido, inclusive a calça. Era óbvio que o garoto não deixaria aquilo passar em branco — E sinceramente, não tem como eu me concentrar com você praticamente fazendo um strip tease na minha frente. — Arqueou uma sobrancelha. — E nem adianta ficar puto com o que falei porque além de ser verdade, eu já estou na detenção, então não pode fazer mais nada comigo. — Completou, cruzando os braços. Ai, me mata.

Ver perfil do usuário http://rpg-plague.forumeiros.com

125 Re: *** RPG ***** em Qua Set 30, 2015 1:39 am



Henry Clarence – 27 anos

Se pudesse tiraria a roupa, pena que não podia por estar na escola e na frente de um aluno. Se quisesse manter seu disfarce teria que aguentar o calor.
Levantou as sobrancelhas ao ouvi-lo falar que não gostava de xadrez. Qual é, Mozzie... Como você quer que eu fique com esse cara, mesmo por dinheiro? – pensou. Estava se decepcionando cada vez mais com Nick. Com James ele pelo menos ele respeitava o xadrez. – Não sei como você vive. – acabou soltando um comentário sincero, apesar de isso ser muito Henry e não Nick Halden.
Revirou os olhos com o discurso dele. O garoto tinha o quê? 18 anos? E só conseguia pensar em sexo. Não era possível. Apesar de Henry não se dar bem com o jeito de Nick, tinha que admitir que este era seu objetivo: seduzir, cativar o alvo. Não poderia deixar seus gostos pessoais superarem os do trabalho. – É mais fácil obter o que se deseja com um sorriso do que à ponta da espada. – seguiu o conselho de Mozzie, citar uma frase de Shakespeare. – Se você não quiser, eu jogo sozinho. – deu de ombros, começando uma partida contra si mesmo. Tinha o hábito de fazer isso na prisão.

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 5 de 15]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6 ... 10 ... 15  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum